Gestão eficiente de recursos humanos em pequenas e médias empresas

Descubra porque mais eficiência na gestão de pessoas é crucial para qualquer empresa

No mercado, existem algumas práticas corporativas que são vistas como “ações de empresa grande”, como: terceirização de comunicação e publicidade, contratação de softwares de apoio, dentre outros. A Gestão de Recursos Humanos costuma aparecer nesta lista. Nas organizações de grande porte, o papel do RH tem se tornado cada vez mais estratégico.

No entanto, essa mentalidade antiga, em geral, se mantém nas pequenas e médias empresas. O pensamento costuma ser: “preciso alavancar minha empresa e não posso me dar ao luxo de ter gastos desnecessários”. A ideia está correta. O problema está em enquadrar a gestão o RH na categoria de gastos desnecessários. Afinal, uma gestão de RH ineficaz é um dos principais causadores de gastos.

Departamento Pessoal: principal fonte de gastos desnecessários

Você sabia que os gastos do Departamento Pessoal compõem a maior fonte de custos das empresas? As leis trabalhistas são complexas e extensas, por isso, quando a empresa não gerencia seu Departamento Pessoal de forma segura e prática, está sujeita a altos gastos com multas e indenizações.

Como aprimorar a gestão de RH

Se você já compreendeu que gastos financeiros desnecessários, causados pela ineficiência de um RH mal gerido, precisam ser corrigidos, fique atento às dicas:

1. Autoavaliação do RH

  • É fundamental fazer uma autoavaliação de seu RH . Nesse diagnóstico, você deve fazer a si próprio perguntas como:
  • Quem é o responsável por Departamento Pessoal na empresa?
  • Como você armazena informações dos funcionários (informações pessoais, dados bancários, documentos, etc.)?
  • Como são conduzidos os processos de admissão e desligamento na empresa?
  • Quais os processos críticos da área que posso automatizar e cujos riscos posso minimizar?

Ao término, você vai ter um quadro realista do departamento de Recursos Humanos da sua empresa e estará pronto para a próxima etapa.

2. Plano de ação

Com o diagnóstico em mãos, você terá mapeado os pontos fortes e fracos do RH. Agora é possível definir os pontos críticos e um cronograma de melhorias.

Por exemplo, pode ser que sua empresa ainda use planilhas em Excel para controlar férias dos colaboradores, e no plano de ação você considere a contratação de um software que torne o processo mais prático. Pode ser ainda que você tenha percebido que entregar holerites físicos aos funcionários é dispensável, e opte por mudar para holerites digitais.

Após a implementação das mudanças, não deixe de realizar este diagnóstico periodicamente, procurando sempre por soluções que possam reduzir gastos e melhorar a eficiência da gestão de Recursos Humanos.

Gostou do conteúdo?

Veja também:

BENEFÍCIOS CORPORATIVOS – 6 ERROS QUE O RH COMETE

QUAL A MELHOR FORMA DE ENGAJAR SUA EQUIPE?

Procurando emprego?

Acesse: https://riovagas.com.br/

Responder