Como lidar com o estresse no trabalho

Descubra como lidar com as principais causas de estresse no trabalho

Queda de cabelo, impaciência, tontura e dor de cabeça frequente são alguns sintomas que podem indicar estresse. O estresse é considerado um dos males do século e tem a rotina agitada e as cobranças das responsabilidades como grandes responsáveis, atingindo principalmente adultos, mas também as crianças.

No entanto, o que é estresse? Essa condição representa uma reação do sistema nervoso a qualquer situação que o corpo encare como uma ameaça. A partir de então, ele pode liberar uma série de hormônios, como adrenalina e cortisol, que são substâncias responsáveis por alertar o corpo em emergências.

Essas alterações no organismos são naturais e fazem parte das defesas de nosso corpo. Porém, se a pressão ou sensação de perigo persistir por um longo tempo, as alterações passam a ser prejudiciais.

Tipos de estresse

Os estímulos que causam o estresse são chamados de fatores de estresse ou estressores. Os estressores podem ser classificados das seguintes formas:

Estressores críticos

São gerados por acontecimentos pontuais, bons ou ruins, que exigem reestruturação profunda na vida da pessoa, causando reações de longa duração, como casamentos e nascimento de filhos, entre outros.

Estressores traumáticos

São causados por acontecimentos que ultrapassam a capacidade do indivíduo de adaptação, ocasionando traumas, como choques emocionais.

Estressores cotidianos

São acontecimentos do dia a dia, como problemas de saúde, de relacionamentos, problemas no trabalho e problemas passageiros em geral.

Estressores crônicos

São desenvolvidos por acontecimentos que se estendem por um longo período, causando experiências repetidas de estresse, como desemprego prolongado, excesso de trabalho ou problemas crônicos de saúde.

Sintomas

Os sintomas do estresse são inúmeros e podem afetar as partes cognitiva, emocional, comportamental e física. É importante ficar atento aos sintomas e verificar se acontecem com frequência ou se são somente pontuais, provocado por questões especificas, como uma prova importante ou um prazo apertado no trabalho. No caso da primeira alternativa, é preciso procurar ajuda.

Sintomas cognitivos

Os sintomas que afetam a parte cognitiva do indivíduo com quadro de estresse podem ser relacionados a problemas de memória, dificuldade em manter a concentração, ansiedade e preocupação constante.

Sintomas físicos

Os sintomas físicos mais comuns, que podem indicar estresse, são: dores de cabeça, no peito e nas costas, diarreia, batimento cardíaco acelerado, imunidade baixa, perda de libido, queda acentuada de cabelos, náuseas e tonturas frequentes são as principais indicações.

Sintomas comportamentais

É possível notar alguns comportamento em quem está estressado, como: mudanças repentinas de humor, comer excessivamente ou menos do que se está acostumado, isolar-se socialmente, dormir por muito tempo ou apresentar quadros de insônia, negligenciar responsabilidades e aumentar o consumo de álcool ou drogas. Há, ainda, outros hábitos que indicam ansiedade, como roer as unhas ou mexer as pernas enquanto está parado.

Caso sejam observados parte desses sintomas é importante identificar as causas do estresse para que elas sejam resolvidas, mas também é importante procurar um médico clínico geral ou um psicólogo, para que ele possa indicar o tratamento adequado.

Estresse no trabalho

Como a alta competitividade, a sobrecarga de tarefas e a tensão nas relações interpessoais são grandes causadoras estresse, o espaço profissional é diretamente afetado. Afinal, se o estresse nada mais é que uma resposta do organismo quando o indivíduo se sente ameaçado ou pressionado, um ambiente de trabalho muito competitivo, hostil ou de muita pressão é propício para que o profissional sofra desse mal.

Separamos, assim, os 5 motivos mais comuns de estresse no trabalho e algumas dicas de como lidar com eles

1. Acúmulo de funções

Por razões diversas, como tamanho da organização ou orçamento apertado, algumas empresas têm um quadro de funcionários reduzido. Isso faz com que os colaboradores acumulem funções.

Como lidar: se você está se sentindo sobrecarregado, tente organizar melhor as suas tarefas. Fazer uma lista do que precisa fazer, por ordem de relevância e prioridade, é uma boa saída. Outra alternativa é conversar com seu superior direto, para planejar o dia-a-dia e discutir o melhor formato de trabalho. Não tenha medo de admitir quando não estiver conseguindo dar conta de uma tarefa.

2. Cobrança por resultados 

A cobrança por resultados imediatos pode fazer o colaborador se sentir pressionado e, consequentemente, estressado.

Como lidar: Apesar da pressão, o profissional precisa entender qual seu papel na entrega dos resultados e planejar o que precisa fazer para atingi-los; quando tudo for colocado na forma de um plano, com ações e objetivos concretos, você verá que não parecerão tão dificultosos. É preciso também equilibrar a vida profissional com a pessoal. Não leve trabalho para casa e evite pensar nas metas que precisa atingir quando não estiver trabalhando.

3. Frustrações

As frustrações dentro de uma empresa podem ser diárias: a meta não conquistada, a promoção que não veio, entre outras. Isso pode ser estressante e desgastante para o profissional.

Como lidar: O autogerenciamento é importante para aprender a lidar com as frustrações na vida pessoal e profissional, além disso, é essencial utilizar cada momento como aprendizado e criar planos de ação para situações futuras.

4. Falta de comunicação

Um grande problema das organizações é a falta de comunicação entre os gestores e os colaboradores, isso pode gerar uma insegurança sobre qual o melhor formato de trabalho, dúvidas sobre o que é esperado do profissional e seu futuro dentro da empresa, além de não ser bom para o clima para uma organização.

Como lidar: Para vencer esse problema é necessário estabelecer uma relação de confiança dentro da empresa, além de conversar de forma transparente com superiores, pares e colegas de trabalho. Pedir um feedback periódico para o gestor, caso isso não ocorra, também é extremamente positivo.

5. Relacionamentos interpessoais difíceis

No ambiente corporativo, e fora dele, temos de lidar com diferentes opiniões, pontos de vista e ideais, mesmo que muitas vezes a diferença seja tão grande que os relacionamentos se tornem difíceis e acabe provocando situações desagradáveis.

Como lidar: É importante trabalhar a empatia, aprender a escutar, entender que cada pessoa é diferente e aproveitar isso de forma positiva.

Gostou das dicas? Compartilhe!

Procurando oportunidades? Acesse o RIOVAGAS