Processo de Recrutamento e Seleção: Passo a Passo

Recrutamento e Seleção

Que tal um processo de recrutamento e seleção passo a passo para facilitar suas contratações? É o que você vai encontrar neste guia, preparado para você poupar tempo, reduzir a margem de erro e selecionar ainda melhor os talentos da sua empresa.

Para além dos métodos tradicionais, vamos apresentar as últimas tendências que vêm transformando o recrutamento e seleção da abertura da vaga até a escolha final do candidato. Além disso, você vai aprender a usar a tecnologia ao seu favor, dispondo de ferramentas que aceleram o processo seletivo em todas as etapas.

Afinal, o RH estratégico veio para ficar, e seu papel fundamental na empresa exige mais inteligência e eficiência na área de R&S.

Se atrair e reter grandes talentos é seu objetivo, acompanhe o conteúdo:

  • Como é a estratégia tradicional de recrutamento e seleção
  • Quais são os processo modernos de R&S
  • Processo de recrutamento e seleção passo a passo
  • Como acelerar seu R&S com a Revelo.

Vai facilitar sua vida? Então leia com atenção e aplique na sua empresa.

Processo tradicional de recrutamento e seleção

O processo tradicional de recrutamento e seleção tem como objetivo atrair e escolher candidatos para ocupar os cargos disponíveis na empresa.

A principal preocupação do RH é suprir as demandas da organização com as competências certas, bem como garantir contratações de qualidade e baixos níveis de turnover.

Para isso, o recrutamento e seleção clássico é estruturado nos seguintes passos:

1. Abertura da vaga

A abertura da vaga segue alguns procedimentos internos básicos, começando pela solicitação do processo junto ao RH motivada por substituição ou ampliação do quadro.

Nessa etapa, é feita uma descrição completa do cargo com atividades, remuneração, requisitos (formação, experiência e competências), tipo de contrato de trabalho, relações hierárquicas, entre outros aspectos.

2. Divulgação da vaga

Com a vaga oficialmente aberta, o RH inicia a divulgação interna e externa da oportunidade.

Os canais de comunicação convencionais são anúncios em classificados e sites de empregos, contatos com sindicatos, conferências em universidades, agências de recrutamento e programas de trainee.

Além disso, as indicações têm um papel essencial nessa fase, pois as recomendações de colaboradores internos podem ser valiosas.

3. Triagem curricular

Com os currículos em mãos, o setor de Recursos Humanos realiza a triagem curricular como uma filtragem inicial.

Para isso, é observada a compatibilidade do candidato com os principais requisitos e perfil da vaga.

4. Avaliação dos candidatos

Os currículos escolhidos passam para a fase de avaliação, que geralmente se inicia com ferramentas de assessment básicas.

A seleção inicial é feita por meio de testes técnicos, questionários e entrevistas por telefone, que já eliminam alguns candidatos para a próxima etapa.

5. Dinâmica de grupo

Na dinâmica de grupo, os candidatos selecionados são convidados a realizar atividades coletivas para testar seu dinamismo, capacidade de liderança e comunicação.

A dinâmica pode ser estruturada no formato de jogos, desafios e outros tipos de interação que revelam a personalidade e atitude dos profissionais.

6. Entrevistas

As entrevistas com os candidatos são a fase final de seleção, quando os profissionais são avaliados pessoalmente por meio de perguntas objetivas.

O formato convencional de entrevista é focado em competências técnicas do profissional e apresenta um tom de formalidade.

7. Finalização de processo

Com o candidato escolhido, o RH emite o parecer para os participantes e finaliza o processo.

Os próximos passos são a oferta de trabalho para o candidato aprovado e início do processo de onboarding (integração e acolhimento).

Processos modernos de recrutamento e seleção

O processo tradicional que você acabou de conferir se mantêm em alguns pontos, mas não é dinâmico o bastante para os desafios do século 21.

Não à toa, os processos modernos de recrutamento e seleção vêm ganhando destaque, pois a fórmula clássica não funciona na era do capital humano. Hoje os profissionais são os ativos mais valiosos da empresa e decisivos para sua vantagem competitiva.

Consequentemente, a guerra por talentos se acirrou, e o recrutamento e seleção precisa evoluir para atrair e reter os profissionais certos. Afinal, 91% das empresas têm dificuldade para contratar, segundo estudo da Fundação Dom Cabral publicado na InfoMoney, enquanto 84,7% dos candidatos já desistiram de uma vaga pela demora do processo seletivo.

Para corrigir esse desequilíbrio, o recrutamento e seleção precisa se reinventar por meio da tecnologia e visão estratégica.

Confira algumas novidades essenciais no processo:

Gerenciamento de processos informatizado

Da abertura da vaga até a contratação, o processo seletivo é repleto de tarefas manuais e repetitivas como triagem de currículos, contato com candidatos em cada fase e registro de dados.

Para isso, existem os softwares ATS (Applicant Tracking System), que tornam o R&S muito mais rápido e eficiente com a automatização de funções diversas.

Com essa tecnologia, currículos são filtrados automaticamente, mensagens em massa são enviadas aos candidatos e todos os relatórios são gerados por computador.

Recrutamento 100% online

Anúncios impressos e classificados ficaram para trás com as novas plataformas e redes sociais para recrutamento online.

Basta considerar que 77% dos brasileiros procura emprego na internet, segundo pesquisa recente do IBOPE Conecta, publicada na Money Times.

Além disso, os tradicionais sites de empregos evoluíram para ferramentas muito mais complexas, que segmentam candidatos por área e aplicam testes para selecionar os profissionais mais adequados.

Seleção com inteligência artificial

A inteligência artificial é uma das tendências mais promissoras para o RH, segundo o estudo Global Recruiting Trends 2018, do Linkedin.

As empresas já estão usando a IA para filtrar candidatos, avaliar o fit cultural, marcar entrevistas, medir competências e várias outras aplicações que ficam por conta dos algoritmos.

É como ter um assistente digital que cuida das tarefas repetitivas, enquanto você tem tempo para pensar na estratégia.

Ferramentas inovadoras para avaliação

O catálogo de ferramentas tecnológicas para RH está cada vez mais sofisticado, com sistemas capazes de revolucionar as entrevistas e avaliações.

Há plataformas de realidade virtual para dinâmicas de grupo online, chatbots que simulam diálogos e coletam informações dos candidatos, sistemas para entrevista em vídeo, jogos interativos para testar conhecimentos e muito mais.

As chamadas HR Techs são startups voltadas exclusivamente para soluções avançadas de RH, que não enxergam limites para a inovação na área.

Processo de recrutamento e seleção: passo a passo

Agora que você já está por dentro das novidades do recrutamento e seleção, vamos ao guia prático oficial.

Confira o passo a passo do processo seletivo atualizado:

1. Abra a vaga certa

Na abertura de vaga estratégica, você precisa focar nas competências necessárias e descrever as atividades da forma mais objetiva e clara possível.

O ideal é criar uma persona do candidato, que consiste em uma personagem semificcional com perfil, personalidade, hábitos, histórico e objetivos compatíveis com o profissional adequado à vaga.

Assim, você consegue descrever a vaga de forma assertiva para atrair os candidatos perfeitos.

2. Divulgue a vaga onde interessa

Em vez de divulgar a vaga em sites tradicionais ou canais muito abrangentes, experiente utilizar plataformas especializadas, como marketplaces de talentos.

Você também pode apostar nas redes sociais para recrutar e interagir com os candidatos, inclusive aqueles que não estão buscando emprego ativamente.

O importante é garantir acesso aos melhores talentos, preferencialmente pré-selecionados e testados.

3. Invista no employer branding

Employer branding significa a marca empregadora, ou a promoção da sua empresa como um excelente lugar para se trabalhar.

Esse conceito está em alta porque favorece a atração de talentos excepcionais, que buscam um trabalho com propósito e empresas com valores inspiradores.

Na hora de divulgar sua vaga, você pode criar materiais atrativos para demonstrar o valor da empresa e suas vantagens para o candidato.

4. Acelere a triagem e avaliação

Uma das principais reclamações dos candidatos é a demora dos processos seletivos, por isso você deve garantir processos ágeis e fases curtas.

Como já vimos, a triagem pode ser totalmente automatizada, enquanto a primeira avaliação pode ser realizada com testes, jogos e desafios 100% online, economizando tempo do RH e do candidato.

5. Inove na entrevista

As tendências do momento são as entrevistas por vídeo, online, em locais informais e em formato estruturado.

Lembre-se de que a entrevista deve levar em conta o fit cultural e identificar as soft skills (competências comportamentais) do candidato.

6. Nunca se esqueça do feedback

A insatisfação com a falta de retorno dos processos seletivos é generalizada, por isso você deve garantir que os candidatos tenham o feedback apropriado em todas as fases.

Os softwares ATS são ótimos para isso, pois permitem a programação e envio de mensagens gerais ou personalizadas aos candidatos.

Quando escolher o candidato, lembre-se de enviar uma resposta mais detalhada aos demais participantes.

Gostou das dicas? Deixe um comentário.

Fonte: Revelo (Por Jaqueline Zancheta)

Gostou desse artigo? Então você pode gostar desse também Você sabe como se comportar em uma entrevista de emprego?