9 habilidades fundamentais para os profissionais do futuro

Competências essenciais para encarar as diversas transformações no mercado de trabalho

profissional_do_futuro

9 habilidades fundamentais para os profissionais do futuro

Profissionais do futuro: para prosperar no mercado de trabalho, muitos profissionais já buscam ampliar suas habilidades e garantir uma boa colocação. Segundo a pesquisa realizada pelo Fórum Econômico Mundial, cerca de 35% das competências exigidas para as ocupações atuais deverão mudar até o ano de 2020.

Esse dado demonstra apenas o início de uma série de demandas desencadeadas pela Quarta Revolução Industrial – popularmente conhecida como Indústria 4.0. Nos próximos anos, a Transformação Digital estará ainda mais presente no dia a dia da população, alterando a forma como as pessoas vivem, se relacionam e trabalham.

Adaptar-se às novas realidades não é uma tarefa fácil, pois requer conhecimento e muita inciativa. Em razão disso, separamos 9 habilidades fundamentais que o ajudarão a se tornar o profissional desejado pelo mercado de trabalho do futuro. Continue lendo o artigo!

 

Como ser um profissional do futuro bem-sucedido

Confira a seguir 9 habilidades fundamentais que todo profissional do futuro vai precisar desenvolver:

 

1. Esteja aberto a novos desafios

O ambiente corporativo está constantemente em evolução e as pessoas precisam acompanhar as mudanças para continuar tendo espaço nesse mercado tão competitivo. Se dispor a trabalhar somente em uma área pode ser um grande erro e, até mesmo, um desperdício de talento e boas ideias.

A dica é: saia agora da sua “zona de conforto” e se disponha a encarar os novos desafios que lhe são oferecidos. Acredite! Profissionais que têm vontade de crescer, mudar e enxergar novas possibilidades possuem maiores chances de alcançar o sucesso na carreira em um curto espaço de tempo.

 

2. Aposte em novas ideias

Pode parecer um assunto já batido, mas a criatividade é uma habilidade essencial para o crescimento dos colaboradores. Demonstrar interesse, quebrar paradigmas e ter ideias originais são diferenciais que podem servir como degraus para alavancar a carreira.

O ritmo frenético das transformações tecnológicas e dos novos modelos de trabalho, desencadeados pela Quarta Revolução Industrial, farão com que as organizações busquem por pessoas com um vasto potencial criativo.

Por isso, diversas empresas já procuram por um perfil específico de colaborador: o chamado intraempreendedor. Essa característica é dada àqueles que possuem uma maneira diferente de ver o mundo, sempre em busca de diferentes cenários, ideias extraordinárias e inovação constante.

 

3. Seja multidisciplinar

Esqueça o tempo em que ser especialista em apenas um segmento era sinônimo de prestígio. Para estar à frente dos concorrentes, o grande segredo é ser um profissional multidisciplinar.

Então, isso significa que você não deve se aperfeiçoar em um nicho específico? Muito pelo contrário! O ideal é que o individuo saiba além da sua especialidade, estimulando diariamente a capacidade de se moldar a diferentes situações.

 

4. Não fique “em cima do muro”

Um dos problemas mais enfrentados no dia a dia corporativo é a dificuldade dos colaboradores se posicionarem diante de objeções ou questionamentos. A falta de coragem e o medo de julgamentos podem impedir uma oportunidade de crescimento dentro da empresa.

Se você ainda não se sente à vontade para expressar suas opiniões, chegou o momento de trabalhar essa dificuldade para conseguir se manter no mercado de trabalho. Cursos de oratória, terapia e até mesmo o auxílio de um coach podem ajudá-lo a resolver essa questão.

 

5. Tenha espírito de liderança

Você não precisa estar em um cargo de alto escalão para liderar uma equipe. Colaboradores que possuem espírito de liderança são capazes de inspirar e motivar seus colegas de trabalho, fazendo com que a equipe consiga melhorar a comunicação e aumentar a produtividade da organização.

Profissionais com esse perfil têm maiores chances de se tornarem grandes gestores, pois conseguem olhar as questões sob diversos ângulos, buscando as melhores alternativas para solucionar eventuais desafios.

 

6. Adquira inteligência emocional

Conforme o relatório do Fórum Econômico Mundial, a inteligência emocional será uma competência fundamental para o profissional do futuro. A capacidade de identificar emoções com mais facilidade permite que essas pessoas consigam controlar seus comportamentos e agir de maneira sensata em momentos de dificuldades ou frustrações.

 

7. Não espere receber ordens

Ter iniciativa e antecipar-se às demandas são características exclusivas de profissionais proativos. Esse grupo de indivíduos geralmente possui uma visão sistêmica bem apurada, visualizando continuamente oportunidades de melhoria.

Além do mais, esse perfil de colaborador está mais propenso a desenvolver uma carreira bem-sucedida dentro da organização, principalmente em cargos de liderança e gestão. Isso geralmente ocorre porque eles possuem maior facilidade para a tomada de decisões estratégicas, aproveitando oportunidades e agindo no momento certo.

 

8. Se adapte às novas tecnologias

Impossível falar em Quarta Revolução Industrial e não a atrelar à digitalização de processos. Em todos os setores (sem exceção), a tecnologia tem impactado inúmeras atividades e esse número só tende a crescer com tantas inovações nascendo.

Em virtude dessa frenética transformação, muitas profissões deixarão de existir para dar espaço a novas ocupações. Muitos trabalhos braçais serão substitutos por máquinas 100% automatizadas – situação que já ocorre na indústria automobilística.

O importante é que todos terão espaço no mercado corporativo. A diferença é que a maioria dos cargos passarão a ser mais técnicos – as pessoas terão que se capacitar mais para garantir uma posição de destaque.

 

9. Invista em capacitação

A Indústria 4.0 tem sido uma grande aliada dos negócios, otimizando processos e impulsionando os resultados das corporações. Entretanto, um problema que ainda persiste é a falta de qualificação profissional para a utilização de novas tecnologias, como Big Data, Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA), Nanotecnologia, Biotecnologia e outras inovações.

Por esse motivo, o profissional do futuro deve se manter em constante atualização através de cursos, especializações e do networking (relacionamento) com profissionais da área. É importante destacar que o autodesenvolvimento deve ser constante e permanente.

Em diversas empresas os treinamentos fazem parte das estratégias de desenvolvimento humano, trazendo inúmeros benefícios à organização e ao colaborador: redução de custos, engajamento e motivação da equipe, profissionais mais qualificados, melhora da qualidade de vida, aumento da produtividade, fidelização de clientes e maior abrangência de mercado.

 

Gostou desse artigo? Então você pode gostar desse também Profissões do Futuro: 18 possíveis empregos que você precisa conhecer