10 erros que candidatos cometem na busca por um emprego

Saiba quais erros mais comuns atrapalham os candidatos na hora de conseguir uma vaga

Mesmo com um bom currículo, formação adequada e experiência, um profissional pode perder uma oportunidade de trabalho por conta de alguns erros, seja de comunicação, seja na escolha das vagas para se candidatar.

Veja abaixo quais são os 10 erros mais comuns que profissionais cometem e que acabam prejudicando sua recolocação no mercado de trabalho:

1. Se candidatar para vagas que não se encaixam em seu perfil

Um erro comum é achar que enviar currículo freneticamente fará com que consiga um emprego mais rapidamente. Por conta disso, o profissional acaba se candidatando a vagas para as quais não possui o perfil solicitado. Essa atitude é uma grande perda de tempo, já que o empregador descartará sua candidatura assim que perceber que você não possui a formação ou a experiência necessária. Além disso, enviar currículos fora do perfil   prejudica candidatos com a qualificação adequada.

2. Não acionar sua rede de contatos

Outro erro comum é restringir-se a aplicação de vagas na internet. Claro que procurar vagas online é importantíssimo, mas você pode estar perdendo oportunidades ao não falar com seus amigos e conhecidos. Afinal, sempre pode haver um conhecido que possui um amigo que está precisando justamente de alguém com a sua experiência/ formação.

Nesse caso, é preciso ter atenção para não ser inconveniente: você pode comentar sobre o fato de estar procurando uma colocação no mercado de trabalho, mas somente se sentir que há espaço para isso. Além disso, seu amigo/conhecido pode indicar você, mas não é responsável pelo processo seletivo, por isso não fique cobrando da pessoas, caso não consiga a vaga.

3. Terceirizar 

É importante que você não confunda usar sua networking com terceirizar sua buscar por um emprego, pedindo que amigos e parentes encontre oportunidades para você, pois aí estará responsabilizando ou contando com outros para sua recolocação. Você é o maior interessado, então você deve ser o principal responsável por sua vida profissional.

4. Dizer que qualquer coisa serve

Dizer que “qualquer coisa serve” para pessoas da sua networking é mostrar-se desmotivado. Mesmo que você esteja aberto a aceitar outros cargos, além dos que você já ocupou, você precisa ao menos saber a área na qual quer trabalhar.

5. Enviar currículo com erros ou extenso demais 

Investir na elaboração de um bom currículo é muito importante. Fazer uma boa revisão e deixá-lo com até no máximo duas páginas mostra objetividade e cuidado na comunicação. Um currículo mal escrito, mal formatado, com informação demais, com erros de digitação ou de português com certeza vai desclassificá-lo já no momento da triagem. Confira o que não pode faltar em um bom currículo e também o que você não precisa colocar no documento.

6. Colocar a culpa em fatores externos

O cenário econômico atual no país é desfavorável, mas não adianta ficar em casa esperando que as coisas mudem. Se você se preocupa em elaborar um currículo da melhor forma, se prepara para as entrevistas e continua se aprimorando,  tem mais chances de ser contratado.

7. Não buscar informações sobre a empresa para a qual está se candidatando

Quando se está procurando emprego, é comum se candidatar a muitas vagas e, consequentemente, ser chamado para algumas entrevistas em um curto espaço de tempo. Por isso, candidatos acabam esquecendo o nome ou atividade da empresa e chegando para a entrevista totalmente desinformados.

Por isso, quando receber uma ligação ou e-mail marcando uma entrevista, seja organizado: anote o nome das empresas e depois pesquise sobre elas, deixando as informações bem ordenadas. Saber qual o ramo de atividades, o tamanho da empresa, etc, vai ajudar você a se sair melhor na entrevista. Além disso, demonstra que você tem genuíno interesse no cargo.

8. Não buscar informações sobre a vaga para a qual está se candidatando 

Muitas vezes o candidato não recebe muita informação sobre as atividades do cargo, o que é um equivoco do recrutador,  mas o básico de cada posição é obvio que você tem que saber. Por exemplo, você precisa saber que um operador de caixa terá que emitir nota fiscal e fechar a caixa no fim do expediente ou que um auxiliar administrativo provavelmente terá que elaborar planilhas.

Se você é inexperiente ou está se candidatando a um cargo que nunca ocupou, pesquise antes o que paz um profissional. Desconhecer aspectos básicos do cargo deixará uma péssima impressão na entrevista.

9. Ser insistente demais por um retorno 

Muitos candidatos têm dúvida se devem ligar para o recrutador após uma entrevista para perguntar se há algum retorno, e acabam fazendo esse contato cedo demais ou de forma insistente.

Ao passar por um processo seletivo, o candidato pode pedir por um prazo para aguardar o retorno. Ao fim desse prazo, caso não tenha recebido resposta, ele pode entrar em contato para saber se o processo ainda está em andamento e informar que continua interessado. O ideal é esperar uns dois dias, após o término do prazo dado.

No entanto, se o responsável pela seleção disser apenas que “nós iremos entrar em contato”, espere pelo menos uma semana para entrar em contato e prefira fazer isso por e-mail; telefone só se você não possuir outra forma de se comunicar. Não vá até a empresa. Lembre-se: não seja insistente, ligando ou escrevendo várias vezes, pois isso pode irritar o recrutador.

10. Se deixar levar pelo desânimo 

Ao procurar trabalho por muito tempo sem sucesso, a sensação de frustração pode derrubar a confiança do candidato e prejudicá-lo na procura por recolocação. Por isso, cuidar também da parte emocional é fundamental para conseguir se recolocar no mercado. Se manter focado em formas de se aprimorar e melhorar seu currículo é uma boa forma de manter uma atitude positiva.

Gostou das dicas? Compartilhe!

Procurando oportunidades? Acesse o RIOVAGAS

Responder