Como fazer um currículo eficiente e com mais chances de ser notado

Confira dicas para você montar um currículo de forma objetiva

O currículo é um resumo da sua trajetória educacional e profissional. Esse documento também é, na maior parte dos casos, o primeiro contato do empregador com o candidato. Um currículo bem-feito amplia sua chances de ser chamado(a) para uma entrevista. Pensando nisso, preparamos os pontos que não podem faltar no seu currículo:

Dados pessoais:

Nesse campo você não deve esquecer de colocar o seu nome completo, idade, estado civil, endereço, telefones para contato, endereço e e-mail. Atenção ao seu e-mail: se ele for informal, com apelidos, por exemplo, o ideal é que você o substitua por um e-mail mais profissional.

Objetivo:

Neste campo você deve colocar apenas o cargo ao qual está se candidatando. Não é preciso explicar suas competências para a função.

Formação:

O candidato deve colocar o último grau de escolaridade que possui, seja ele doutorado, mestrado, graduação, ensino médio ou fundamental. Profissionais com MBA, pós-graduação ou curso técnico devem mencioná-los. A descrição deve ter o nome da instituição, curso e ano de conclusão ou previsão de término.

Como já falamos anteriormente, é importante que você tenha um currículo para cada empresa e cargo ao qual deseja se candidatar. Sendo assim, quando for listar os cursos livres que tenha realizado, priorize os que tenham relação com o cargo pretendido.

Qualificação:

Esta seção é mais dirigida a estudantes que estão em busca do primeiro emprego ou de uma vaga de estágio. Se você tem esse perfil, aqui é o lugar para citar atividades que tem relação com o cargo pretendido, como um intercâmbio ou um trabalho voluntário que tenha feito, por exemplo.

Experiências profissionais:

A coerência nesse campo é fundamental. Você não precisa citar todas as experiências profissionais da sua carreira. Siga uma ordem cronológica e opte por destacar as mais recentes e que se relacionem com o cargo pretendido. Escreva um texto sucinto, de no máximo três linhas, explicando suas funções nos cargos antigos.

O que NÃO colocar no currículo 

Separamos alguns equívocos muito comuns que as pessoas cometem ao preencher seus currículos. Confira algumas informações desnecessárias que você pode tirar de seu currículo:

  • Foto: só deve ser enviada se empregador solicitar.
  • Número de documentos: nesse primeiro momento, não é necessário colocar informações como RG e CPF.
  • Nome de pais, marido ou esposa e filhos
  • Título “currículo vitae” ou “currículo”
  • Pronomes pessoais: por exemplo, na descrição de suas atividades em outros empregos, em vez de colocar “eu desenvolvi um projeto” substitua por “desenvolvimento de projeto”;
  •  Informações negativas: se você não possui determinado conhecimento, como inglês ou informática, basta não mencioná-los.
  • Motivo de saída de empregos anteriores: isso é algo que provavelmente será perguntado em uma entrevista, mas você não precisa colocar já no currículo (a menos que o recrutador tenha requisitado)
  • Pretensão salarial: só coloque se o recrutador pedir.

Gostou das dicas? Compartilhe!

Procurando oportunidades? Acesse o RIOVAGAS

Responder