9 em cada 10 profissionais são contratados pelo perfil técnico e demitidos pelo comportamental

Levantamento aponta que 90% dos colaboradores são desligados das empresas por conta de comportamento

Nove em cada 10 profissionais são contratados pelo perfil técnico e demitidos pelo comportamental. É o que aponta o levantamento da Page Personnel, consultoria global de recrutamento para cargos de nível técnico e suporte à gestão.

O estudo ouviu 1.400 executivos de recursos humanos, de janeiro até agosto, de empresas dos setores de varejo, vendas, TI, propriedade e construção, marketing, finanças, engenharia e RH.

De acordo com Renato Trindade, gerente da Page Personnel, há muitos profissionais qualificados tecnicamente, com um currículo repleto de bons cursos e atividades complementares, mas que isso não é suficiente para manter um emprego ou conseguir uma vaga no mercado de trabalho.

“O profissional precisa ter uma forte inteligência emocional e buscar novas habilidades, como trabalhar em equipe, respeito ao próximo, inspirar e desenvolver pessoas. Muitos executivos acabam sendo atropelados pelo próprio ego e pagando um preço alto, muitas vezes acarretando em demissão”, explica.

Renato Trindade destaca 5 fatores que podem indicar que você precisa mudar algumas atitudes ou que talvez seja hora de cogitar mudar de de cargo, empresa ou carreira:

Curva de aprendizado em declínio

[alerta: baixo desenvolvimento]
Quando foi a última vez que você adquiriu uma nova habilidade? Se você não tem se sentido estimulado ultimamente, talvez seja melhor começar a pensar em um novo rumo para a carreira. Aprender com o trabalho é extremamente importante.

Sem chances de promoção

[alerta: estagnação]
Permanecer estagnado na mesma posição por muito tempo pode afetar a satisfação e até a performance no emprego. Quando não há chance de promoção, as pessoas tendem a ficar desmotivadas. Você precisa avaliar se há algo que você possa fazer para ser promovido ou se a empresa realmente não oferece mais abertura para seu crescimento. Se for o segundo caso, talvez seja melhor buscar outras oportunidades.

Dificuldades para ser autêntico

[alerta: não consegue se adaptar]
Você evita falar o que pensa no trabalho? O ambiente é tão engessado que você não consegue nem ter uma conversa relaxada com seus colegas? Suas ideias sempre são imediatamente descartadas? Os problemas vão começar a surgir.

Quando não há liberdade para expressar com o mínimo de autenticidade, é muito difícil que haja uma boa combinação entre você e a cultura da companhia. A longo prazo, as chances de a companhia buscar alguém com perfil mais bem adaptado à realidade imposta é muito grande.

Problemas de saúde frequentes 

[alerta: estresse]
Em casos mais sérios, o estresse ocasionado pelo trabalho pode ser o gatilho para vários tipos de complicações de saúde. Desde problemas de pressão até ataques de pânico e ansiedade, afetando de forma realmente negativa o dia-a-dia.

O estresse pode ser considerado como elemento comum de qualquer rotina, mas quando provoca problemas de saúde com frequência, é sinal de que vale pensar em mudanças. Sem saúde mental e física, não existe produtividade.

Dificuldades para se desligar dos problemas

[alerta: excesso de trabalho]
Falar apenas sobre o trabalho pode ser um sinal de problema. Se você não consegue tirar sua cabeça do local de trabalho, é provável que ele esteja demandando muito de você. Todos falam sobre a carreira com amigos e família, mas há sempre outros tópicos de conversa.