Como se recolocar no mercado de trabalho?

Descubra o que você precisa fazer para conseguir uma vaga de emprego novamente

Recolocação profissional é o processo pelo qual o profissional trabalha para conseguir um novo emprego no mercado de trabalho. Este é um momento sempre desafiador, que pode gerar ansiedade e até mesmo dúvidas. No entanto, existem formas de potencializar suas chances de conseguir a sonhada recolocação. Sempre vão existir oportunidades no mercado de trabalho para profissionais qualificados que saibam acessar a vaga pertinente ao seu perfil, independente de idade ou sexo.

O site Penser separou dicas práticas e rápidas para lhe ajudar nesse momento. Confira:

1) Networking como principal ponto de recolocação profissional

A rede de contatos é fundamental no seu processo de recolocação profissional. Faça rede em múltiplas direções (ou seja, não apenas com pessoas que têm mais experiência do que você). Seus colegas, e sim, aquela pessoa que trabalhou como estagiária ou assistente há alguns anos, agora pode trabalhar na sua empresa dos sonhos.

Além disso, deixe claro sutilmente à sua rede que você está procurando emprego. Utilize as redes sociais para conversar com algumas pessoas.

2) Fortaleça sua marca pessoal

Não assuma que sua experiência simplesmente falará por si. Explique para as pessoas e projete aquilo que está procurando. Divulgue sua história e suas principais entregas e qualificações.

Também é importante usar palavras ou termos de ordem da indústria e do setor que você procura. Isso demonstrará que você está atualizado sobre as tendências atuais.

3) Otimize e atualize suas redes sociais

Estabeleça uma forte presença on-line: essa é uma maneira importante de ser visto. Curta conteúdos, compartilhe conhecimento, esteja por dentro das principais redes sociais, como Linkedin, Facebook, Instagram e Twitter.

Não compartilhe “bobagens” ou reclamações. Não importa o quanto você esteja trabalhando, você nunca deve postar nada negativo sobre seu chefe ou seus colegas. É cada dia mais comum ver pessoas falando mal de RH, de recrutadores, de empresas, dos ex-chefes, do mercado… E isso não ajuda em nada no seu processo de recolocação profissional.

4) Atualize seu currículo

Mude o seu cargo – de verdade, não tem problema. Se você sentir que isso significa o que você realmente faz, você pode ajustar como você o compartilha em seu currículo.

Inclua seções especiais, como um resumo executivo e proficiência principal ou um que enfoque os destaques da carreira.

Corte trabalhos com mais de 15 anos, a menos que sejam super importantes para sua história de carreira.

Não se esqueça de incluir o trabalho voluntário que você fez ao longo dos anos. Mais de 75% dos responsáveis por contratação preferem candidatos voluntários e nove entre 10 acham que isso fará de você um líder mais forte.

Crie mais de uma versão: uma que você possa enviar para qualquer oportunidade e opções mais específicas, personalizadas para cada trabalho ao qual você se candidata.

5) Brilhe na entrevista de emprego

Em primeiro lugar, seja fácil de encontrar (telefone sempre ligado e e-mail conferido constantemente). Chegue no horário, seja eficiente e esteja preparado para que a pessoa não precise ficar sentada ali por mais cinco minutos, observando você revirar sua bolsa para um currículo ou uma caneta. Trabalhe para criar uma conversa envolvente e agradável com seu entrevistador, para que o tempo que essa pessoa tenha gasto com você pareça um tempo bem gasto.

Não se esqueça de fazer sua pesquisa com antecedência. Muitas pessoas falham na recolocação profissional por não pesquisarem a empresa na qual vão ser entrevistadas.

Por fim, encare sua recolocação profissional como uma jornada, não como algo de curto prazo. Sabemos que é difícil, mas é possível colocar essa mentalidade em nossas cabeças. Não adianta acreditar na promessa de um emprego fácil. O ideal é trabalhar as bases que vão te fazer chegar lá: planejamento, competências, rede de contatos, confiança, preparação, foco, disciplina e entendimento de mercado.