Plano de carreira: 3 passos para criar o seu

Não deixe a vida levar você: tenha um plano

Sua carreira é de interesse seu, não é mesmo? Então porque ficar esperando que a empresa trace o plano de desenvolvimento da sua carreira? Você provavelmente não vai ficar anos a fio em uma mesma empresa (isso é cada vez mais raro), para ir subindo de posto gradativamente e, ainda que fique, é bom que tenha uma estratégia para se destacar da concorrência, se quiser mais espaço, mais dinheiro, mais prestígio.

Saiba que o plano de carreira não precisa ser enorme, minucioso e, muito menos, complicado. É possível começar com uma estrutura básica sobre a qual você planejará seus passos. Esse alicerce do seu plano de carreira você pode montar com os três passos abaixo:

1. Mapeie sua situação atual

Botar a culpa da inércia profissional no momento do mercado, no histórico de dificuldades financeiras, no chefe que não reconhece seus talentos, etc, não vai levar você a lugar nenhum. Em vez disso, pegue um caderno ou abra o editor de texto do seu computador e responda:

  • Como descrevo minha situação profissional hoje?
  • Atingi meu limite onde estou? Por quê?
  • Quais são minhas atividades diárias? (liste todas)
  • O que gosto de fazer no meu emprego/empresa atual?
  • O que não gosto de fazer?
  • Em que pontos preciso melhorar?
  • O que falta aprender para ser melhor no que faço hoje?
  • Estou feliz com o que ganho?
  • Se não fizer nada, como estarei em um ano?

2. Reflita sobre o que deseja para sua carreira daqui a 3 anos

Responder com clareza a essa pergunta é o que vai definir seus próximos passos. Se parecer difícil demais, tente projetar como quer sua carreira daqui a um ano. Pense nas seguintes questões e não deixe de anotar suas ideias:

  • O que exatamente vai estar fazendo da vida em um ou três anos?
  • Liste as funções que se vê executando no dia a dia profissional.
  • Defina quanto estará ganhando (as cifras dão tangibilidade à ideia)
  • Tente imaginar uma cena dessa nova realidade e a descreva em detalhes
  • Se conseguir, projete um pouco mais. De um ano vá para três, cinco, dez…

3. Crie um planejamento básico de ações

Agora é a hora de planejar uma ponte entre a situação atual e a desejada. Se nunca fez algo assim, comece aos poucos, escrevendo só o que de fato consegue prever. Para ajudar você, siga o seguinte roteiro:

  • Desenhe uma linha do tempo com o período de hoje até a situação final e divida-a em blocos de seis em seis meses.
  • Tente determinar os passos a serem dados a cada seis meses, olhando do fim para o começo. Pergunte-se: “o que precisa ter acontecido seis meses antes para eu estar naquela situação profissional? preciso ter concluído algum curso? fechado ou aberto uma empresa? ter me reunido com alguém?…” e assim por diante.
  • Olhe agora em ordem cronológica, de hoje para frente, e escreva as ideias que surgirem para levá-lo ao próximo passo, como em um brainstorm, não se preocupe em filtrar as ideias.
  • Hora de pegar as ideias e se certificar de que possam ser traduzidas em tarefas, ou seja, ações a serem executadas por você. Descarte ideias megalomaníacas ou que dependam de sorte.
  • Passe a limpo seu plano, para deixar tudo bem claro.
  • Defina quais tarefas podem ser executadas imediatamente.

Vai dar certo?

Um obstáculo comum quando se começa a traçar um plano de carreira é ficar se questionando demais sobre as possibilidades de algo dar errado, um acontecimento inesperado acabar atrapalhando suas metas.

Isso é compreensível, afinal você, de fato, não tem controle sobre todos os aspectos que podem interferir na sua vida. Em outras palavras, imprevistos podem ocorrer. Dessa maneira, o importante é que você deve se preocupar com o que pode controlar, pois acontecimentos inesperados só podem ser remediados.

No entanto, tenha em mente que, quanto mais planejamento você tiver, mais fácil será para você fazer mudanças e se adequar a novas situações e imprevistos.

Gostou das dicas? Compartilhe!

Procurando oportunidades? Acesse o RIOVAGAS

Responder