Você conhece seus pontos fortes?

pontos fortes

Todo indivíduo possui pontos fortes e fracos,aos quais, inclusive, podem ser colocados como pontos de melhoria, pois tudo pode ser melhorado e aperfeiçoado. Por mais que cada pessoa tenha sua personalidade e essência, nenhuma característica precisa ser vista como obra do destino. Se você é inseguro, por exemplo, é perfeitamente possível que desenvolva sua inteligência emocional e conquiste a autoconfiança.

A maneira mais eficaz de identificar os seus pontos fortes e fracos é através do autoconhecimento. Então, faça uma reflexão sobre você e anote os pontos que considera positivos e negativos em seu comportamento e pensamento atual. É provável que não se lembre de tudo de uma só vez, então deixe a lista em aberto para ir preenchendo sempre que pensar em algo. A ideia é que isso se torne um hábito, para que se mantenha sempre em evolução.

Muitos acreditam que os pontos considerados fracos são os que mais precisam de atenção. Contudo, por mais que seja importante encontrar formas de trabalhá-los com o intuito de melhorá-los, os pontos fortes também merecem foco e devem ser considerados. Ao descobrir que é uma pessoa que lida bem sob pressão, por exemplo, poderá usar isso ao seu favor, potencializando aquilo no qual já é bom.

 

Dicas para reconhecer os seus pontos fortes e fracos

A chave para reconhecer seus pontos fortes e os de melhoria é o autoconhecimento. Entretanto, para se chegar ao objetivo desejado é necessário refletir a respeito de alguns aspectos em especial. Veja a seguir:

 

1 – Pense em sua vida e comportamento no último ano

Desde o nascimento, um indivíduo passa por diversas fases de desenvolvimento até chegar à vida adulta. Então, é bem provável que não tenha os mesmos comportamentos de 5 ou 10 anos atrás. Por isso, o ideal é pensar no seu desempenho mais recente, nos últimos 6 meses ou um ano. Pegue a lista que sugeri que fizesse no início do artigo e cite um exemplo de atitude para cada ponto, positivo e negativo.

Alguns exemplos de tópicos a serem considerados são:

  • Falar bem em público;
  • Saber dar e receber feedbacks;
  • Trabalhar bem sob pressão;
  • Ser flexível em relação a mudanças em geral;
  • Ser resiliente perante as dificuldades;
  • Manter a calma em meio a conflitos;
  • Controlar bem as emoções;
  • Encontrar soluções de forma rápida;
  • Ser coerente em relação a atitudes e pensamentos;
  • Ser uma pessoa assertiva, que responde “sim” e “não” com segurança e convicção.

Essas são apenas algumas sugestões para que considere ao fazer a sua reflexão. Existem inúmeros pontos a serem considerados que podem variar de acordo com o tipo de profissão que tem; do seu perfil comportamental e dos objetivos que deseja alcançar.

2 – Organize os pontos de melhoria

Depois de listar os pontos fortes e os que precisam ser desenvolvidos e melhorados é hora de priorizar aqueles que você considera mais importantes, seja por uma questão profissional ou porque estão te prejudicando de alguma forma. Você terá a oportunidade de trabalhar todos os aspectos que desejar, contudo, manter uma organização tornará o processo mais simples e eficaz.

Existem algumas perguntas que podem te ajudar a definir os pontos mais importantes, veja:

  • Quais benefícios o desenvolvimento desse ponto pode trazer para a minha vida?
  • Acho que é realmente necessário investir nisso agora?
  • Como essa habilidade poderá me ajudar a atingir os meus objetivos?

Através desses questionamentos será possível canalizar a sua energia para que se empenhe no que é realmente necessário para o momento que está vivendo.

3 – Peça feedbacks de pessoas que te conhecem bem

Os feedbacks são uma ótima ferramenta para o desenvolvimento pessoal e profissional. Ouvir a opinião sincera de pessoas com as quais convive irá te ajudar a se conhecer melhor. Contudo, é necessário que ambas as partes estejam preparadas: você, para ouvir sem se chatear, e a outra pessoa, para falar com sinceridade, com profissionalismo e sem medo de ser mal interpretada.

Depois de ouvir os feedbacks de outras pessoas poderá comparar com a autoavaliação que fez previamente. Isso é importante porque, muitas vezes, a imagem que estamos passando para o mundo externo é diferente daquilo que desejamos passar. Dessa forma, é possível alinhar o seu comportamento, mas sempre respeitando a sua essência e os seus valores pessoais.

4 – Considere que ninguém precisa ser bom em tudo

Ao analisar os seus pontos de melhoria, tanto em relação à sua percepção quanto a de terceiros, considere o que acredita ser realmente necessário em sua vida. Digo isso porque ninguém precisa ser bom em tudo e é natural que uns tenham mais facilidade em determinadas coisas do que outros. Contudo, existem características que são importantes para qualquer indivíduo, como as relacionadas ao controle das emoções, por exemplo.

Procure focar os seus esforços em desenvolver habilidades que te ajudem a se tornar uma pessoa melhor para os outros e, principalmente, para você mesmo. Evite se martirizar caso não se saia tão bem em determinadas atividades e lembre-se que tem inúmeras outras qualidades. Foque nelas!

5 – A importância de valorizar os pontos fortes

Identificar os pontos de melhoria é importante, contudo, os pontos fortes não devem ser deixados de lado, pois eles são fundamentais. Reconhecer e valorizar suas qualidades, talentos, dons e competências é indispensável para se conhecer e, assim, saber explorar o que tem de melhor em seu potencial. Quanto mais consciência tiver sobre os seus talentos, mais confiança terá em si mesmo e isso irá te motivar para se dedicar ao que precisa ser lapidado e desenvolvido.

Quanto mais você se conhece, mais poderá se curar e se potencializar. Então, volte sua atenção para seu autodesenvolvimento e faça disso um hábito, para que sempre esteja ciente sobre quem você é verdadeiramente e possa estar consciente dos pontos onde precisa melhorar e daqueles nos quais você é excelente e usar tudo isso a seu favor. Valorize suas qualidades, coloque-as em prática e conquiste os resultados extraordinários que você sonha e merece ter.  E claro, use seu potencial infinito para ir além!

 

Fonte: JRM Coaching

 

Gostou desse artigo? Então você pode gostar desse também 9 habilidades que você precisa ter para alcançar sucesso na carreira